Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A vida na quinta

A vida na quinta

27
Fev16

Receitas da quinta - Pão de ló

A Vida na Quinta

Olá olá boa noite Hoje deixo vos com uma receita muito básica, mas ta!bem muito saborosa e garanto vos que hoje aqui na quinta fez sucesso com as visitas Pão de ló 6 ovos; 180grs açúcar, 180grs farinha e 2 colheres de chá de fermento em pó Bater os ovos com a açúcar com uma batedeira eléctrica até o preparado duplicar o volume e ficar com uma consistência espumosa. Peneirar a farinha e o fermento r envolver muito delicadamente no preparado anterior. Levar ao lume numa forma previamente unyada e polvilhada com farinha a 180°.

IMG_20160227_073301.jpg

Receita retirada do livro <Diário de cozinha os doces da minha vida> A Quinta

10
Fev16

Conselhos uteis - algumas palntas que substituem medicamentos

A Vida na Quinta

Olá olá boa noite

Hoje deixo vos aqui uma lista de plantas que substituem os medicamentos.

Espero que ajude, pois muitas destes alimentos todos nós temos em casa e evita o uso de medicamentos.

 

No mundo todo, hoje em dia, há um excesso de uso de medicamentos - para baixar a febre, reduzir as dores, diminuir os processos inflamatórios, são os principais sintomas que incomodam as pessoas, ou que as assustam. Dentre esses, os mais conhecidos são o paracetamol e o ibuprofeno, que já caracterizam uma geração de dependência.

O pior é que esses sintomas, incômodos, é verdade, indicam processos naturais de cura do nosso organismo.

A febre, já se sabe, indica a reação positiva do sistema imunológico na sua luta contra micróbios que causam doenças. E baixar a febre, só por baixar, não é nada benéfico para essa luta natural do nosso corpo.

As inflamações são, nada mais nada menos, do que outra reação benéfica do organismo - quando há uma lesão, o corpo joga linfa (líquido) na região para, com ela, aumentar o número de glóbulos brancos, os guerreiros da nossa saúde.

Reduzir a inflamação com um químico pode até diminuir o incômodo na região mas não colabora em nada com a cura. Só o descanso, a boa alimentação e hidratação, o uso de algumas ervas já consagradas há milênios, já seriam o suficiente para ajudar no processo de cura.

Você sabe, antigamente se dizia, “bom senso e canja de galinha” com 7 dias de descanso, é a cura para muitos dos incômodos que sentimos, de viroses (gripes) a entorses.

Mas, quem é que tem os tais 7 dias para descansar e se recuperar naturalmente? Não, ninguém tem, sabemos disso. Somos hoje reféns de um sistema econômico que não valoriza a vida humana. Somos peças de um xadrez que é jogado até a nossa extenuação total.

Mas, sempre é possível a gente mudar essa realidade, não?

Uma das formas de cuidar da nossa saúde é conhecendo ervas que possam nos ajudar. Dentre essas ressaltamos aqui algumas:

1. Gengibre

Vários estudos realizados na Universidade de Odense, na Dinamarca, apontam que o gengibre tem efeitos anti-inflamatórios superiores aos do ibuprofeno, fármaco não esteroide dos mais usados.

Gengibre é antibiótico, anti-inflamatório, acalma o sistema digestivo, eficaz no controle de náuseas e vômito, acalma a dor de cabeça e a enxaqueca, estimula o sistema imunológico, protege o cólon contra as lesões cancerosas, elimina as células cancerígenas no câncer de ovário, ajuda em processos de desintoxicação alimentar, alivia a dor da artrite, osteoporose e muscular, alivia os sintomas de inflamação, protege contra a formação de úlceras estomacais, seu uso é benéfico no combate das doenças arteriais coronarianas. Muitos outros usos são relatados na literatura fitoterápica.

2. Cúrcuma

É usada há 4 mil anos e se sabe que possui propriedades anti-tumorais, antioxidantes, antiartríticas, anti-inflamatórias, antivirais, antibacterianas, antifúngicas. Segundo uma publicação do Advanced Experimental Medical Biology (2007) “A cúrcuma tem potencial contra diversas doenças como diabetes, alergias, artrites, mal de Alzheimer e muitas outras doenças crônicas”.

3. Salgueiro-branco

Do salgueiro usa-se a casca como analgésico, anti-inflamatório, antipirético, anticoagulante, calmante, adstringente e desintoxicante. Comumente é usado em tratamentos de dores de cabeça e enxaqueca (junto com unha-de-gato e anis-estrelado, para suavizar seu sabor amargo), dores menstruais, ciática, fibromialgia, dores musculares e reumáticas. Também pode ser usado como sedativo natural pois seu chá promove o sono.

Em uso tópico, é usado para tratar calos e verrugas, queimaduras e feridas, infecções de pele, infecções bucais, inflamação da garganta. Tem efeito semelhante à aspirina em casos de febre gripal, sem causar rejeição estomacal. Estes são apenas alguns dos usos do salgueiro, cujo princípio ativo é a salicilina.

4. Unha-de-gato

É um poderoso anti-inflamatório, eficaz para tecidos e terminações nervosas, descongestionante, bactericida, antimutagênico e citostático útil nos tratamentos de tumores cancerígenos, desintoxicante renal e intestinal, promove a cura em casos de diverticulite, colite, hemorroidas, fístulas, gastrite e úlceras. Cura parasitoses, desequilíbrios da flora intestinal e doença de Crohn. Alivia alergias químicas e de polen, bronquites e asma. Como antiviral, já demonstrou sua eficácia em herpes genital, herpes zoster e aids. Inibe a coagulação e estimula o sistema imunológico.

É muito usado na América Latina, em comunidades indígenas e camponesas.

5. Boswellia

Esta planta é um potente anti-inflamatório e muitos estudos demonstram sua eficácia em comparação com os anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno.

A boswellia tem sido usada eficazmente em casos de artrite reumatóide, asma, alergias, colite ulcerativa, doença de Crohn, inchaço das articulações e rigidez matinal nos idosos, inibição de células cancerosas.

6. Pimenta

O princípio ativo curativo da pimenta é a capsaicina, uma resina oleosa. Tem poderosa ação analgésica pois inibe a liberação do principal neurotransmissor dos estímulos de dor, consequentemente, bloqueia a sua transmissão.

O uso da pimenta aumenta a liberação de endorfinas pela glândula pituitária e o hipotálamo. Também é eficaz na redução dos níveis de lipídios no sangue e ajuda a manter equilibrado os níveis de açúcar. A pimenta também ajuda na reparação e reconstituição dos tecidos danificados, melhora as funções estomacais e intestinais e ajuda na prevenção de várias formas de câncer.

Também promove perda de peso já que tem a capacidade de elevar a taxa metabólica do organismo. Pode ser usada topicamente para aliviar a dor de neuropatias diabéticas, da osteoartrite e psoríase.

E além dessas, existem muitas outras plantas que já são usadas há milênios para o alívio e cura de muitos males. Vale a pena!

 

http://www.saudecuriosa.com.br/conheca-algumas-plantas-que-podem-substituir-o-paracetamol-e-o-ibuprofeno/

A Quinta

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D